Home » » COMO FAZER O ORAL PERFEITO NUMA MULHER ( segundo uma mulher)

COMO FAZER O ORAL PERFEITO NUMA MULHER ( segundo uma mulher)


Um agradecimento à Penélope, que me deixou roubar este texto delicioso para colocar aqui.

O oral perfeito, segundo palavras dela:


 

Não sei como descrever o perfeito, mas vou descrever como gosto de fazer ok?

Beijo-lhe a boca, a bochecha, o pescoço, a orelha... com aquelas mordidinhas de arrepiar, as vezes só passo os lábios sobre a pele, esperando ela suplicar pelo beijo.


Percorro minha mão, bem de leve, como se estivesse com medo de quebrar, passo sobre os seios, a barriga e sinto a pele dela se contorcer de arrepios. Gosto disso, gosto de ver a reação dela com o meu toque.

Continuo descendo, sobre as coxas, dentre elas, na virilha, numa calmaria só, sem pressa ouvindo cada suspiro, E ao subir, venho com mais ardor, apertando, deixando-a vermelha.


Seguro aquela bunda macia e branca, aperto dentre os meus dedos fazendo com que ela chegue ainda mais perto de mim. Minhas mãos sobem mais, arranham suas costas e sinto suas mãos no meu cabelo, sim ela os puxa enquanto morde minha orelha.

Levo minhas mãos a frente e com os seios vou brincando, belisco, aperto, eles cabem direitinho na minha mão, da vontade de fechá-la com eles ali dentro. E aqueles beijos, agora ardentes, com a boca quente, com a respiração ofegante, eu sei o que ela quer e então começo a percorrer agora, a minha boca sobe o seu corpo.

E assim, com a minha boca vou descendo o seu pescoço e ela sente os arrepios que deixam o bico dos seus seios durinhos, como se estivessem implorando pra eu abocanhá-los. 


Sou uma mulher obediente e lá vou eu, eu passo a língua ao redor, brinco com os dentes e então mordo ou chupo, chupo e mordo, alterno conforme as reações dela e confesso que isso me deixa louca.

Depois, vou descendo minha boca pela sua barriga, ela se contorce toda com as mordidinha leves que dou na costela, é uma mistura de cócegas e arrepio, ela não sabe ao certo, só sabe que gosta. Continuando, minha boca desce, passa pelo umbigo, brinca ali, rodeando, mordendo.

Mas não paro e continuo, vou guiando-me com as mãos, anunciando que minha língua passará por ali. E chego até suas pernas, sei que ela imaginou que eu chegaria no ponto esperado logo após a barriga, mas não vejo frustração em seu olhar.

E beijo-lhe as pernas, vou descendo beijando a parte de fora e subo lambendo a parte de dentro. Ela já quase não aguenta mais, vejo seu olhar pedindo, suas mãos suplicando quando segura o meu cabelo.


Eu vou me aproximando, chego em sua virilha e beijo cada pedacinho, logo após eu mordo, mordidas leves, mordidas mais fortes, ela se perde entre dor e prazer, mas no fundo tá adorando. E quase chegando, começo a lamber, como se estivesse beijando a sua boca eu beijo cada parte que se aproxima da sua buceta já toda encharcada.

Chega de deixa-la esperando, eu passo a língua bem de leve e logo me afasto, volto e mordo os grandes lábios, eu sei onde tenho que ir, mas to gostando de torturar. Volto com a minha língua e passo ela bem no meio, de cima a baixo, chegando até o seu cuzinho e volto com a língua até o seu clitóris.

Eu passeio ali, minha língua da voltas circulares, sobe e desce, suga e morde. Sinto minha boca toda melada e isso me excita.


Coloco um dedo, num vai e vem bem calminho, mantendo a língua com os mesmos movimentos . Coloco mais um e logo são dois dedos, eles deslizam fácil pois ela está toda molhada, os movimentos aceleram e eu vou socando com força enquanto a outra mão aperta o seu seio e a boca se enche do seu grelinho.

Ouço seus gemidos, sua respiração quase a falta, mas ela pede mais e eu atendo ao seu pedido. Coloco mais um dedo, já são três e eu sei que cabe mais um... 


logo já são quatro e eu afasto a minha boca só pra olhar a sua feição enquanto soco pra dentro dela, cada vez mais forte e quando percebo que ela já está quase em seu êxtase eu caio de boca novamente em sua buceta....

Com as duas mãos seguro as pernas, trazendo toda para mim. E então começo a chupá-la com a maior vontade do mundo, minha língua penetrando-a, subindo e encontrando novamente seu clitóris e ali é que eu fico, alternando os movimentos de sobe e desce, circulares... 


De acordo com as suas reações, cada vez mais rápido, mais rápido, que quando dou por mim já estou toda molhada, excitada ao ponto de escorrer pelas pernas. Ela puxa meus cabelos com uma força que parece que vai arranca-los e com essa mesma força me empurra cada vez mais pra dentro de mim, esfregando a minha cara contra aquela bucetinha deliciosa e toda molhada... 

E com os gemidos cada vez mais fortes ela goza e se amolece toda, ficando ali jogada na cama me olhando com a cara mais linda do mundo. Acho que não tem momento em que a mulher fica mais linda, do que quando ela goza.

E eu?

Jogada sobre as suas pernas, sorrindo com a boca toda melada do seu gozo, com a perna toda melada do meu gozo ao fazê-la gozar.

 

É isso.

 

 

 
Support : Copyright © 2015. Anissa Blogs - All Rights Reserved